Arquivo da tag: Lynn Margulis

onfalocentrismo

 

Uma semana cool começa assim, um dia por vez.

 

A aproximação dos quarenta é assustadora mas ainda tou vivo. Encontrei a Rô, fornecedora de abraços e atenção e livros. Vi meus irmãos velhos de guerra Léo A. e Zé Renato.

 

Pacotes com os dois primeiros volumes de SCALPED chegaram acompanhados pelos dois p.vs. de FICÇÃO DE POLPA. Depois de mais de dez anos que li os zines DEZ PÃEZINHOS pude ver no que aquele moleque que imitava Mignola resultou em UMBRELLA ACADEMY.

 

Ah, cara, bons tempos da Invasores, única loja de quadrinhos em Santos que merecia o nome. 95, 96? Lembro de levar minha filha com poucos meses de idade até lá.

 

O Jean terminou a arte de DESVIO #32 (link aí embaixo) e mandou muito bem, além de quaisquer expectativas que meus roteiros toscos possam gerar.

 

Passei uma semana de leseira geral, acordando sempre meio-dia, pouco antes ou pouco depois… vi os desfiles da SPFW, gostei de um punhado de visuais, a maioria eram sobreposições, fiquei com ânsia por causa dos comentários dos ‘entendidos’ (é, cê sabe), mas tudo bem. Posso usar a desculpa de que é prum projeto (e é, pruma HQ que vou tentar desbaratar durante a próxima semana) ou outro (coisa de escola).

 

Consegui juntar várias idéias isoladas num roteiro novo de 5 páginas, meio que de encomenda pruma outra antologia aí de que não posso falar. Publiquei mais um segmento de CIDADE e divisei os próximos…

 

Terminei de ler FÔLEGO, de Tim Winton, que merece mesmo todos os elogios da contracapa.

 

Quando acordar, depois de cumprir as rotinas de fds de sempre e terminar O PLANETA SIMBIÓTICO, da dra. Margulis, vou sair e repetir…

 

Carpe diem!

full hand

 

Um lance que continua me interessando entra-ano-sai-ano desde que ultrapassei a membrana de meu quasiautismo por volta dos, hm, quinze é a aprendizagem. Como professor sou muito meia-boca, mas como estudante… também. Pelo menos gosto, né?

 

Claro que o princípio é torto. Se fosse diferente duvido que gastaria tanto tempo com isso. Motivos egoístas. Auto-engrandecimento, auto-crítica, auto-aperfeiçoamento… escolha uma. Ou todas. Sim, po, não. Sem resposta certa.

 

O foco dos meus estudos varia. Meus interesses pra única finalidade em que consegui pensar são legião. ‘Ah, o cara vai falar de escrever outra vez?!’ Redundância, claro, quem vem aqui fica tranqüilo. As surpresas ainda tão de férias.

 

É assim, com esse gosto onívoro por material de leitura, que me chegam as idéias. A maioria infelizmente só funcionaria num contexto maior.

 

Já tinha falado da necessidade de cooperação antes, citei, inclusive, organismos unicelulares que firmaram parcerias pra garantir a propagação de seus genes, iluminação dada pelo Sr. Stephen Jay Gould e agora afinada pela ex-sra. Carl Sagan, Dra. Lynn Margulis.

 

Quem precisa de evolução quando tem a simbiogênese? O bacana dessa teoria é que ela é neolamarckiana! Show de bola!

 

Tem jeito melhor de começar o ano?