Arquivo do mês: agosto 2011

TUMOR


depois de um tempo sem por as mãos num gibi em hardcopy, cedi à tentação e comprei Tumor, de Joshua Hale Fialkov e Noel Tuazon. claro que isso não foi antes de ler o 1º capítulo online e o roteiro de outros dois disponíveis num desses sites interessados em mostrar como-se-faz-hq.

TUMOR foi a 1ª história em quadrinhos a ser elaborada pro Kindle, aquela traquitana de leitura digital, e foi vendida em fascículos, serializada em 7 partes, algo parecido com o que se fazia na época de Dumas pai, sem, é claro, o suporte do jornal.

o título já entrega parte da trama: Frank Armstrong, detetive particular, tem um tumor no lobo frontal do cérebro e, como consequência, sofre de problemas cognitivos. leitores sabedores das convenções do gênero detetivesco hão de lembrar que pancadas na cabeça – das que deixam o protagonista desacordado (sem os aborrecimentos da concussão, hematoma subdural, perda de memória ou lesão cerebral genérica) – são de lei.

a porrada na cabeça de Frank é dada por suas próprias células que crescem de modo desordenado e sem necessidade e não por um agente externo qualquer. é uma pancada bem mais definitiva e, como tinha de ser, inoperável.

o modo como esse crescimento afeta a percepção de Frank é interessante e baseado nas pesquisas do roteirista: o tempo se torna fluído, o corpo sofre ferimentos sérios mas os receptores de dor já não funcionam tão bem e assim por diante.

a ação oscila entre o presente e o futuro imediato, começando pela contratação de Armstrong por Gibson, chefe criminoso local que quer encontrar a filha desaparecida, e salta, a partir da primeira crise, para o despertar de Frank no hospital e o diagnóstico inevitável.

a partir daí a trama se adensa, descobre-se que Evelyn, a filha de Gibson, não desapareceu simplesmente, e passamos a ver flashes do passado que nos ajudam a descobrir como Frank Armstrong veio a ser a ruína que é e o que o motiva a tomar as atitudes que toma.

leitura de primeira.

e falando em quadrinhos digitais, a Quadrinhópole Digital Comics publicou recentemente a curta TERRIER: SORRIA, VOCÊ, com arte de Rodrigo Nemo e texto meu. vá conferir… se quiser ou algo assim.